"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2012

Tumblr_mbvj3z75lv1r145nho1_500_large

Quem disse que as noites foram feitas para dormir?

Claramente alguém que á minha semelhança esta noite, sofreu de insónias.

 

publicado por mac às 08:40

Domingo, 21 de Outubro de 2012

1350745205437759_large

Daqueles beijos sem data de momento exacto, apenas se sente o corpo num impulso e todo o mundo parece momentaneamente sem importancia para lá dos dois corpos ao frio.

Borboletas na barriga, um suave tremer das pernas, uns braços que nos enlaçam e não queremos mais parar.

Sente-se com o corpo, com a alma e com tudo a que se tem direito.

Quer-se apenas mais como se dessem água a um moribundo no deserto e torna-se a despedida num começo do que virá.

E não sei o amanhã mas sei que se fechar os olhos ainda lhe sinto o cheiro e o sabor como se ele estivesse aqui. 

E quero, mais um beijo, assim. Tão simples.

 

 

publicado por mac às 02:27

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2012

Tumblr_mbyb7aimza1rzrcyxo3_1280_large

As memórias que mais gostamos são os alicerces da vida que levamos.

publicado por mac às 21:57

Terça-feira, 16 de Outubro de 2012

Tumblr_mbdf4s7jog1rd64gxo1_500_large

Não sou vingativa, não rogo pragas e não fico a desejar que alguém tropesse e parta cada ossinho que lhe compõe o esqueleto lindo. Passa o momento e esqueço, sigo para a vida que há mais que fazer que perder tempo.

Contudo, por vezes fico com aquela sensação que o karma se existe mais dia menos dia vai fazer das suas e eu nem preciso estar presente para saber que há sempre troco até para os trocados que julgamos certos.

publicado por mac às 13:24
tags: ,

Segunda-feira, 15 de Outubro de 2012

Tumblr_ma55h5qygt1ql2603o1_400_large

Anda uma pessoa três dias e duas noites sem pregar olho e anda impecável. Até se estranha tentar dormir e o corpo recusar. Força-se firmemente o sono mas ele não vem e então vencida deixa-se andar, se o corpo assim quer. Não há olheiras, nem aspecto de morto-vivo... é aproveitar.

Finalmente e sem espaço para negas obriga-se o corpo a descansar, e miraculosamente, passado umas horitas de sono acorda-se a parecer o Frankenstein.

Algo parece errado na ordem natural do universo.

publicado por mac às 08:31