"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Domingo, 05 de Agosto de 2012

Tumblr_m3r68xvnae1qayi1ro1_500_large

 

Sinto-me cansada.

Apetece-me sentir o verão na areia quente e nas ondas de mar frio que me embatem nos tornozelos.

Uma certa azia ao sol vistoso, que se pavoneia de manhã á noite dono e senhor dos dias que passo fechada entre quatro paredes a trabalhar enquanto ele me olha gozão cá fora.

 

publicado por mac às 13:11

Sexta-feira, 03 de Agosto de 2012

Tumblr_ltuvfjtc2l1r3lfeho1_500_large

Apetece pegar num balão e sugar-lhe o ar.

Falar fininho e rir a bandeiras despregadas numa voz de desenho animado. Porque as pequenas coisas são as que nos fazem mais felizes e hoje era isso que me apetecia.

 

publicado por mac às 19:56

Quinta-feira, 02 de Agosto de 2012

Tumblr_lxhhyygdwf1qbjt25o1_500_large

Das coisas que odeio em mim esta é talvez a mais vincada.

Odeio a simplicidade com que a minha raiva se transforma em lágrimas à velocidade da luz.

Discutir com cara de possuída pelo demónio e com a voz rasgar-me a garganta entre palavras demasiado audiveis associadas a lágrimas que me escorrem pela face quebra-me sempre a autoridade.

 

publicado por mac às 22:49

Quarta-feira, 01 de Agosto de 2012

251876_325866664170185_697217434_n_large

Se os olhares matassem creio que hoje tinha sido fulminada.

Entra um casal e reconheço o rapaz. Foi meu colega de secundário. Mal me vê começa a falar entusiasmado da última vez que me viu, à um ano, que se recorda-se perfeitamente de todos os detalhes e faz questão de os contar a fim de me lembrar a mim que já esqueci. No meio do seu discurso pergunta-me se costumo sair para logo de seguida responder ele mesmo um "tu não sais". Respondo que costumo sair mas ele continua veemente que "tu nunca foste de sair" e proporcionalmente ao entusiasmo dele que deita palavras cá para fora em catadupa está a namorada a olhar para mim com um ar de "larguem-me que eu vou-me a ela e arranco-lhe um olho".

E eu assim fico, meio incomodada entre aqueles dois até que ela decide ir embora e ele vendo-a ir segue-a.

Conheço-o da escola de à vários anos, faz-se aquela conversa de circunstância e não nos devemos reencontrar durante os próximos séculos, não percebo o porque da ferocidade com que sou olhada de alto a baixo.

Já é a segunda vez que uma cena assim me acontece, raios.

 

publicado por mac às 21:23

Pablo3.02_large

Lá diz o ditado "de Espanha nem bom vento nem bom casamento" mas é pá, a este tira-se as medidas.

É bem mais giro ao vivo e apetece ouvir. A avaliar pelas frases soltas ontem durante o concerto associadas a dois palminhos de cara tem os condimentos perfeitos para pertencer à categoria de homens da qual se deve passar bem longe.

Mas fora isso venham lá mais concertos, eu ia.

 

publicado por mac às 10:58