"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

Posts

Quarta-feira, 22 de Agosto de 2012

484256_450140401682061_351197351576367_1560097_1866997595_n_large

 

Quero areia, água, descanso, bronze. Quero aquela pele morena que me cobre e me faz tão bem.

Quero mar, sol e cheiro a sal.

Já estou em fase de ressaca pela falta que me faz. Pareço uma drogada a aguar por mais uma dose.

 

publicado por mac às 00:24

Domingo, 19 de Agosto de 2012

Tumblr_m90xscse5j1rsqt7ao1_500_large

Hoje entregaram-me a carta de não renovação de contrato.

Por estranho que pareça passa-me ao lado. Como me disseram vários alguéns "trabalhar sim, ser explorada não".

E assim estou, a passar os dias a conta gotas em pulgas pelo fim do mês.

publicado por mac às 23:16

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2012

:)

 

"Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida."

 

Clarice Lispector

publicado por mac às 00:53

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2012

559089_344116555670669_264686502_n_large

Era pegar no carro, sentir o vento na cara e seguir caminho rumo ao mar.

Acordar e continuar a sonhar por enquanto ainda faz bem, o pior é depois do pequeno-almoço, enquanto se está a lavar os dentes e a olhar para o espelho e se cai na realidade.

Sai um sorriso por entre a espuma e um pensamento de se eu pudesse, se eu pudesse...

 

publicado por mac às 08:48

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2012

Tumblr_m8rq7ldsun1rn8c8yo1_500_large

O destino vai mudando as caras na esperança que eu mude de vontade.

E eu sorrio para ele, passo-lhe a mão suavemente na face e continuo o meu caminho ciente que deixei uma vez mais o mundo para trás.

Deixa-se o bom em busca do melhor até à exaustão de saber que o melhor nunca chegará e se cair na solidão.

Opções que o arrependimento não permite, mas que o coração exige.

Não sei amar pela metade, nem fingir que te amo.

 

publicado por mac às 00:39