"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

//pesquisar
 
//mais sobre mim
//comentários recentes
Estou a torçer para que sim. Recuso-me a pensar no...
AmigaVai correr tudo bem vais ver.Eu sei que sim.U...
Que grande coinciencia mesmo :P ja nos habituámos ...
//arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


//subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

Posts

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

Tumblr_mdpvksuebx1qmzhmeo1_500_large

Um sol que entra pelas frestas da janela entreaberta quase que a chamar-nos para sair dali.

Um força energética a sugar-nos as entranhas do estado sonolento vivo em que nos deixamos cair levemente.

Mas está tanto frio lá fora que carrego no play e me deixo embalar no conforto de um colo. Amanhã o sol nasce de novo e há mais vida depois disso.

 

 

publicado por mac às 16:27
tags: , ,

Terça-feira, 27 de Novembro de 2012

21678_498910433472576_209722854_n_large

Deviam haver pessoas assim, capazes de nos arrancar sorrisos em cada esquina.

Os dias soavam bem melhor... assim tipo o de hoje.

publicado por mac às 22:03
tags: ,

Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Tumblr_m6mz23u6pc1qmpdmdo1_500_large

Noite e dia a deitar as entranhas de fora com a sensação de ter sido atropelada por uma retroescavadora daquelas amarelas.

Cair na cama para turno de 11 horas seguidas para acordar como nova.

Às vezes ponho-me a pensar no dinheiro que gastaria em SPA's se dormir não me fizesse tão bem...

 

publicado por mac às 22:00

Sábado, 24 de Novembro de 2012

Tumblr_mcb7yrfqjm1qea223o1_500_large

Entrada a pés juntos.

Mesmo certeira, pimba.  

Juro que ás vezes me apetece esmurrar a mim mesma.

publicado por mac às 13:53
tags: ,

Sexta-feira, 23 de Novembro de 2012

Tumblr_mdbxoanxzk1r2ynt0o1_500_large

“A outra porta do prazer,
porta a que se bate suavemente,
seu convite é um prazer ferido a fogo
e, com isso, muito mais prazer.


Amor não é completo se não sabe
coisas que só amor pode inventar.
Procura o estreio átrio do cubículo
aonde não chega a luz, e chega o ardor
de insofrida, mordente
fome de conhecimento pelo gozo.”

 

Carlos Drummond de Andrade

 

publicado por mac às 00:56