"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

//pesquisar
 
//mais sobre mim
//comentários recentes
Estou a torçer para que sim. Recuso-me a pensar no...
AmigaVai correr tudo bem vais ver.Eu sei que sim.U...
Que grande coinciencia mesmo :P ja nos habituámos ...
//arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


//subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

Posts

Terça-feira, 30 de Outubro de 2012

402096_318515304861197_424934103_n_large

Um inverno a dois com café quente numa mão e um braço dado na outra é sempre mais aconchegante para o coração com o frio que se faz sentir.

Depois olha-se para as mãos e sorve-se o café de enfiada, assim por via das dúvidas e à pressão não vá o vazio do outro lado gelar-nos as veias mais depressa que o suposto.

 

publicado por mac às 16:10

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012

Tumblr_mcoa4bugfl1rc6w3ro1_400_large

publicado por mac às 21:00
tags: , ,

Sábado, 27 de Outubro de 2012

Tumblr_mchcvra2jv1rijmvyo1_500_large

Há pessoas que nos entram e saem da vida sem darmos conta. Contrastam com as que sabemos que estão lá mas que por acasos da vida seguem linhas paralelas às nossas deixando restar somente os apeadeiros onde nos vamos encontrando de entremeio.

Depois há aquelas da partilha dos dias bons e maus onde nos deixamos ir de metamorfose em metamorfose até se nos entranharmos noutra vida.

Já não depende de nós.

É a dualidade do embate a dois na contra-força de não saber onde chegar quando os corações são tudo o que resta.

 

publicado por mac às 00:41

Quinta-feira, 25 de Outubro de 2012

Tumblr_mcf04gyhuq1rp9uzvo1_400_large

Se os meus pensamentos falassem cá para fora em vez de ficarem a ecoar na minha cabeça tenho para mim que tudo seria bem diferente...

publicado por mac às 22:59

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2012

420899_291483980962382_997427620_n_large

Estava eu no parque a aproveitar a tarde em boa companhia quando sinto uma mão no meu joelho acompanhada da frase "Não se faz nada!". Eu levantei-me de rompante dos braços em que estava aconchegada com o coração paredes meias com um ataque cardiaco.  

Olhei-a e dei dois beijinhos á minha tia, ela deu mais dois ao meu namorado enquanto se lhe meio apresentava e vai embora como se nada fosse.

Juro que me senti uma adolescente apanhada em flagrante delito. Quem me manda a mim começar a namorar com esta idade?

 

publicado por mac às 21:40