"A vida não é medida pelo número de vezes que se respira, mas pelos momentos em que se perde o fôlego."

Perfil

//mais sobre mim

Arquivo

//pesquisar
 
//mais sobre mim
//comentários recentes
Estou a torçer para que sim. Recuso-me a pensar no...
AmigaVai correr tudo bem vais ver.Eu sei que sim.U...
Que grande coinciencia mesmo :P ja nos habituámos ...
//arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


//subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

Posts

Quarta-feira, 30 de Maio de 2012

 

http://data.whicdn.com/images/10312674/clouds -confused-cool-daze-dream-girl-Favim.com-61688_large.jpg?1306829023

Aquelas fracções de segundo em que sentimos a pele eriçar-se numa espécie de arrepio, o coração nos bate tão forte que parece que nos vai saltar do peito a qualquer instante e o cérebro fica tão cheio de coisas boas que não conseguimos sequer articular uma sílaba sem que saiam várias em catadupa...

Depois acordamos e rogamos mil e uma pragas ao despertador por nos ter arrancado cada milésimo de segundo que pensámos viver.

Devia-se poder morder os sonhos assim ao estilo de provar para sentir.

 

publicado por mac às 08:39

Terça-feira, 29 de Maio de 2012

Tumblr_m4c9kg4hix1r8ti8ao1_500_large

Uns dias sem fazer exercício. Preguicite aguda diriam alguns ou quase todos conhecendo-me.

Fazia-me bem agora uma corridinha.

Por acaso apetece-me.

publicado por mac às 00:07

Segunda-feira, 28 de Maio de 2012

Tumblr_lzgfqpyu421r2w5hao1_500_large

"Perguntas-me «quando?» E não tenho resposta. O tempo é uma medida ingrata, distorcida.
Digo-te «agora», «este instante», enquanto te perdes num labirinto escuro, numa espiral de contradições. Em círculos vives a cegueira do imprevisível, a ansiedade do querer e não poder. Perdes-te de juízo, dúvidas e complicações. Perdes-te e eu já não te encontro, não te vejo, não te desejo. No instante nosso que passou sem perceberes. No olhar que te despiu e fugiu de raspão, no toque da mão que arrepiou o corpo de prazer, no sorriso que te beija com timidez. Passou o nosso instante mais uma vez. E as perguntas persistem por entre o encaixe perfeito dos corpos que se descobrem num sonho, repetitivo, meu e teu. Surge sempre "o depois" que persegues sôfrego, como um muro alto que nos separa e afasta, onde embato estilhaçada e desisto de te procurar. Onde somos inevitavelmente dois. Perde-se o momento em que te quero, sempre o agora, neste instante. Afogado em perguntas que não respondo, não me perguntes, não me interessa, o que vem depois."

 

by Closet

 

Das palavras que podiam ser um qualquer recorte da minha história.

O "quando" entre nós colide sempre com o acontecimento. E o "depois" foge-lhe sempre proporcionalmente à vontade do ponto de partida.

 

 

publicado por mac às 20:13

Tumblr_ltlir1cpra1qemp0zo1_500_large

"Sem o amargo o doce não seria tão doce."

Vanilla Sky 

 

Se tudo caísse no banalismo da mais comum das facilidades deixaríamos de dar valor àqueles momentos que realmente interessam.

implodimos tantas vezes, chora-se, faz-se beicinho, deixamo-nos cair de joelhos até os esfolar no chão agreste de tanta melancolia explicável ou em busca de explicação. Mas no fim de contas aos pouco os joelhos saram, as lágrimas secam e os lábios abrem-se num sorriso.

Então sentimos-lhe o gosto. E o doce, bem esse doce sabe pela vida.

 

publicado por mac às 00:33

Domingo, 27 de Maio de 2012

Caia-me tão bem agora um Ginger ale com umas pedras de gelo e uma rodela de lima.

 

publicado por mac às 14:22